Amas comemora duas décadas de trabalhos voltado à comunidade
Você faz parte dessa história
18/09/2021 09h46 - Atualizado há 70 dias


O Amas – Amigos Associados é uma organização civil e sem fins lucrativos que foi fundada em 18/09/2011 exatamente depois de uma semana do atentado terrorista suicida às torres gêmeas do World Center, coordenados pela organização fundamentalista islâmica AL-Qaeda em 11 de setembro de 2011. Em meio a um cenário de ódio e ressentimento que pairava no mundo, o Amas nasce, numa noite agradável de terça-feira na quadra de futsal da AEC – Associação dos Empregados da Ceron com o propósito de “Elevar a consciência do homem, despertando-o para a sua necessidade espiritual de encontrar-se com Deus e de sua responsabilidade social para com seus semelhantes.” Um contraponto a todo aquele terror que acometia a humanidade, pois o ataque ao WTC representava um ataque aos valores mais intrínsecos de dignidade humana. A assembléia de fundação ocorreu com a presença de maciça de seus 40 sócios fundadores e teve em Cedinei de Castro Teixeira seu idealizador e primeiro Presidente. A primeira Diretoria da associação foi aclamada para conduzir a associação em seus desafios e propósitos por aqueles dias restantes do ano de 2001 mais o biênio de 2002/2003. A associação sempre usou a prática esportiva como estratégia para alcançar seus objetivos e através do esporte alcançou diversas comunidades locais e ribeirinhas (calama, dentre outros); realizou várias parcerias com instituições congêneres (pode citar, exemplo: refúgio Canaã, Casa Resgate, dentre outros). Nesta década amparamos famílias com incidência de HIV em membros por anos a fio; oportunizamos educação através de inclusão digital com curso básico de informática em parceria com a Caixa. Fomentamos a prática esportiva para crianças e adolescentes através da escolinha de futebol para garotos da comunidade; realizamos vários eventos sociais ao longo dos anos em datas festivas como dia dos pais, dia das mães e, especialmente dia das crianças. Fizemos parceria com instituições através de realização de palestras, com a abordagem de temas como higiene e saúde bucal; educação financeira; educação sexual, dentre outras. Atendemos várias famílias carentes através do projeto: Energia Solidária, onde colocávamos padrão e relógio para instalação elétrica. Desenvolvemos projetos em áreas sociais que visam à educação, cultura, incentivo ao exercício da cidadania de seus associados e colaboradores, bem como populações carentes do Município de Porto Velho. Patrocinamos recentemente a ginasta Aysha Fernanda para participar no torneio nacional de ginástica aeróbica. Temos diversos pontos de entrega de cestas básicas para atender a famílias que se encontram em estado de risco social; Implantamos o projeto: Escalando Esperança, através de seu coordenador Charles Frazão. Trata-se de um projeto voltado para o bairro Nova Esperança e filhos de associados que se enquadram no perfil sócio-econômico, cuja finalidade é a preparação de candidato ao ENEM para o curso de medicina, exclusivamente em Universidades públicas. Organizamos ao longo de duas décadas 28 campeonatos na Categoria Livre, 7 Campeonatos na Categoria Máster e 1 Campeonato na Categoria Sênior, onde conseguimos manter e atrair a cada ano um grupo seleto de esportistas, amantes da prática esportiva que buscam por uma competitividade saudável, benefícios salutares a saúde física e mental, perda de peso, redução da pressão arterial, diminuição do colesterol ruim e aumento do colesterol bom, enfim benefícios a longo prazo, visando uma melhor qualidade de vida. Tivemos parcerias memoráveis no ramo esportivo como a equipe da comunidade de Nova Esperança, Ministério Público e Caixa, dentre outros. O propósito de existência do Amas é servir e ao longo destes 20 anos temos exercido nossa vocação com muita propriedade, abraçando toda Oportunidade que nos vem a mão. Nossas ações são pensadas com a finalidade de promover uma condição mínima de existência àqueles que estão alijados da sociedade. Entendemos que o esporte coletivo nos oportuniza a reeducação para o trabalho em equipe, organização, estratégia de equipe, comunicação, quebra da timidez, alem de melhorar as relações afetivas e sociais. Desta forma, o esporte no Amas acaba sendo um meio e não um fim por si só. A humanidade chora seus mortos em razão desta pandemia que assola os quatro cantos deste planeta. Choramos também nossa perda irreparável. Perdemos em duas décadas David Souza, um símbolo de entrega a causa social. Uma alegria incontida no ato de servir. David nos deixou uma herança social intangível e imarcescível que é a singularidade do ser e do existir para o outro. Que esta semente germine, nos inspire e dê frutos na estação certa para que possamos nesta próxima década e nas vindouras exercer com maestria nossa suprema vocação: Amas – Oportunidade de Servir. Cedinei de Castro Teixeira
Mais conteúdos